terça-feira, 1 de outubro de 2013

5 Desenhos Antigos que as crianças de hoje deveriam chorar por terem Perdido!

Fala, galera! É só eu deixar de postar por alguns dias que o gráfico de visualizações já começa a baixar mais rápido que a minha vontade de viver quando o vizinho toca Anitta no rádio!
Então, para fazer da minha volta a mais triunfal, começa agora no blog Cinco Listas uma lista que eu já queria a muito tempo escrever, sobre os desenhos infantis fantásticos que a geração Ben 10 deveria chorar e querer se matar por não ter mais oportunidade de assistir! Lembrando que isso é uma lista, e não um ranking, e que todas as animações aqui mencionadas são igualmente épicas!
O primeiro item era para ser "Os Ursinhos Carinhosos" mas se fosse, não faltariam comentários questionando a minha masculinidade, então...

1- Ana Pimentinha
Desenhada em um traço único, e tornando-se também uma personagem única, Ana Pimentinha jaz hoje em dia no cemitério dos esquecidos, como a maioria dos itens dessa lista (Ei, Ben 10, aguardamos você lá!) que nada mais era (inclusive segundo o wikipedia) uma versão traveco do Doug! Mas estão errados, era muito mais do que isso!
Ana Pimentinha vinha da mesma safra de desenhos que o Doug, que se valem da vida cotidiana de seus personagens e pode competir pau a pau em qualquer modalidade com o Doug. Mas é claro que não podiam faltar alguns toques de "maconha" (e vamos falar muito dos efeitos desta nesse post) no desenho: O nome da cidade era avelã!





2- Rupert!
Bem, já que estamos falando de ursos (Alguns nem tão ursos assim, Valente, dos "Ursinhos Carinhosos" que o diga), não tem como não falar de outro desenho, este que até hoje eu acho o máximo, que foi a maior marca de um dos melhores momentos da TV Cultura, que é o Rupert!
Para quem não sabe, Rupert foi criado na década de 20, e já tinha idade para ser meu avô quando a Nelvana e a Elipse (não me perguntem quem começou) começaram a produzir os episódios da série animada!
Rupert trouxe um elemento fantástico, (que vocês podem esperar sentados se acham que vão encontrar nos desenhos de hoje) que é o seguinte: Seus roteiros misturavam superbem as vivências cotidianas do personagem com suas imaginações, trazendo enredos empolgantes sem tornar a história pedante e chata! E você nunca sabia direito quando deveria ou não usar a lógica para pensar o que estava assistindo! E estilo medieval britânico dos cenários era um Show a parte!

3- Doug!
Digam o que quiserem da Nickleondeon, mas numa coisa todos devemos concordar: Quando aquele pessoal resolve abandonar a Pizza e o Refrigerante, desgrudar a bunda da cadeira e trabalhar de verdade (Notem: Eu disse "De Verdade"), é certeza de que vem algo bom por aí!
Em setembro de 1990, isso aconteceu! Fazem 23 anos!
A primeira coisa fantástica desse desenho, na época, era o fato de que ele conseguia como ninguém, transformar o cotidiano do menino Doug (que na verdade poderia ser o cotidiano de qualquer criança) em algo fantástico sem recorrer ao sobrenatural, como Rupert é bem conhecido por fazer! Destaque para o cachorrinho, o costelinha, que era a única coisa fora do comum no desenho, já que ele era, de certa forma, antropomorfizado, isto é, era quase que como um humano no corpo de um cachorro!
E detalhe, a TV Cultura voltou a exibir este desenho, relembrando os bons tempos!
Nesse caso, como não encontrei episódio no youtube (que anda de mal comigo), eu vou deixar um vídeo sensacional que eu acabo de encontrar: Um live-action sem igual do Doug!




4- Rocket Power
É claro que os caras da Nickleondeon também tem o seu momento maconha, e nesse caso, eles criaram quatro crianças de dez anos, mandando bem nuns 300 esportes diferentes aos dez anos! E pensar que quando eu consegui finalmente ficar de pé usando patins (com 17 anos) e fiquei me achando o Chuck Norris por duas semanas!
Destaque para a voz dos personagens Twister e Otto, que além de iguais são tão marcantes na versão dublada, que hoje o Caio Cesar e o Marcus Junior, dubladores, tem que pagar direitos autorais para poder falar!
Como não encontrei episódios em português, segue a abertura:



5- Pink e o Cérebro!
Bem, já que nós falamos do momento maconha da Nicleondeon, porque não falar também do momento maconha da Warner Bros? Dois ratos de laboratório, um dos quais mutante (o que se nota mais pelo tamanho da cabeça que pela inteligência), fumante (reparem nos olhos vermelhos), e o outro, uma verdadeira anta, que habitam uma gaiola e sonham em dominar o mundo a qualquer custo, mas como sempre, algo dá errado, e é justamente o fato de algo sempre dar errado que torna esse desenho sensacional!
Depois do Rupert, este foi com certeza um dos desenhos mais sensacionais da minha infância!
E o Hercules Fernando (Cérebro) é outro dublador que atualmente tem que pagar direitos autorais para poder falar!

Iten Extra: Eduardo no mundo da Realidade
Quando eu ainda tinha 10 anos, e estava na quarta série, tivemos um professor épico (que é uma das razões de eu querer ser professor). Naquele ano, 2003, aconteceu algo no mínimo curioso: Uma aluna chegou em torno de meia hora atrasada, deixando nosso querido docente p#to da vida. O motivo: Perdeu hora porque ficou esperando acabar "Xuxa no Mundo da Imaginação".
Foi quando meu professor disparou uma das pérolas mais épicas que já passaram pelos meus ouvidos em toda a minha vida:
-Pois agora você vai conhecer "Eduardo no Mundo da Realidade"! Senta no seu lugar!

Até hoje eu me divirto imaginando o que seria esse programa infantil!: Vocês se lembram que quando o programa começava, a Xuxa descia de uma nave espacial em um auditório cheio de crianças?
Em "Eduardo no Mundo da Realidade", o sapientíssimo docente desceria de seu fusquinha usado (é o máximo que seu salário permite comprar! E detalhe: Ele desceria do céu por meio de um buraco enorme no teto) em uma sala de aula caindo aos pedaços, com todos os problemas de infra estrutura a moda brasiliana!
Depois de entrar no palco, a Xuxa diria "Bom Dia, pessoaaaaaaal" no tom mais agudo que sua voz permitisse e chamaria o desenho! Mas em "Eduardo no Mundo da Realidade", o digníssimo professor chamaria convidados, também professores, que ensinariam uma coisa diferente todo dia, fazendo pausas para falar do seu salário baixo, da desvalorização do profissional de Educação, e por aí vai!
Mas vai, para não ser chato, tem desenho sim: "Os Simpsons", incluindo o episódio da viagem ao Brasil que foi censurado!
Postar um comentário

Postagens populares