quinta-feira, 19 de setembro de 2013

5 Músicas que te fizeram chorar na década de 2000 e que hoje você já nem lembra mais que existiram!

O tempo passa, você fica mais velho, seus interesses mudam, e mudam as tendencias mundiais (geralmente para pior!). Enquanto que hoje metade das músicas falam de sexo de maneira explícita, e a outra metade de maneira implícita (ou seja, sexo, bebida e balada para tudo quanto é lado) sabemos que um dia isso foi diferente!
Outrora, quando alguns de vocês ainda molhavam as fraldas e a cama, as músicas que faziam sucesso eram bem diferentes, e você gostava de 80% delas sem nem saber o porque! E chorou com boa parte delas! Segue agora o túnel do tempo do blog "Cinco Listas" mostrando as músicas que te fizeram chorar nos anos 2000 mas que hoje você nem lembra que existem!

1- KLB - A Dor desse Amor
Apesar de ser uma versão em português de música internacional, no caso, "A Puro Dolor", eu não posso dizer que não gostava! Alias, há boatos de que o Rodrigo Faro tenha feito parte dos Backin Vocals dessa música! Será? O que se sabe é que hoje as pessoas só se lembram dessa música por causa de uma paródia que saiu por aí, que é meio que um apelo a cozinheira para sair da Dieta:

"Rita,
Devolva minhas bolachinhas!
Os sonhos e a batata frita!
Devolva o manjar!
Sem os beijinhos,
Sem brigadeiros nem docinhos,
Meus dias ficam tão vazios,
Sem bolo nem torta,
Dieta é só dor!"

2- Wanessa Camargo - Tanta Saudade
Antes de falar qualquer coisa dessa música eu preciso chamar a atenção para um fato: Os primeiros acordes de piano no início foram copiados de uma outra música, "Drowning", do grupo Backstreet Boys! Mas se o resto é diferente, Beleza, Creuza! Ninguem vai processar, certo?
Uma coisa que me agrada nessa música (para não dizerem que eu critico tudo) é que ela trouxe de volta aquele clichê (que eu amo) das músicas oitentistas internacionais: O Eu lírico sofrido, que desconta nas próprias cordas vocais a sua dor! Eu adoro isso! #whitneyhoustoniloveyou
E claro, explode mel no refrão! Tem que explodir mel, porque era moda naquela época!
Ao menos era melhor do que os funks de hoje em dia que explodem por... Cof, cof... fluídos!

3- B'roz - Vem para a minha Vida
Tudo bem, a gente sabe que no final das contas, o cara só foi rejeitado na balada! Isso acontece com todo mundo! Quer dizer, com todo mundo que tem vida social e vai nas baladas! (ao contrário daqueles rapazinhos que não tem vida social e preferem passar a noite com o computador, na certeza de que sua mão direita nunca lhe abandonará!). Mas é um clássico entre os esquecidos, sem dúvida!

4- Marlon e Maicon - Por te amar assim!
Eu estou começando a me sentir hipócrita! Sério mesmo! Está música também é uma versão de música internacional, no caso, de "Por Amarte Así", mas eu confesso que gosto muito! E convenhamos: Explodir mel no refrão é com eles mesmo!
Alias, o grande diferencial de Marlon e Maicon, é que Marlon, com vinte e tantos anos nas costas tem voz de um adolescente de 15, e que para variar ainda é mais aguda que a voz da Anitta!
Porque choramos? Não era de emoção, com certeza. Ou era! Dor de corno não é algo exatamente legal!

5- SNZ - Se eu Pudesse!



Quando Sarah Sheeva (Mortal Kombat?) ainda não era um balde de Vitamina C (não sei porque me ocorreu de falar isso! Estou estranho hoje!) e não havia entregado sua voz para a música gospel, ela gravou com as irmãs, na época o grupo SNZ (Super Nose Zeppelin, o time do Nariz Gigante (P... que pariu, o que está havendo comigo?)) esta música, provando que de Dor de Corno, mulher também entende, o Brasil (em particular a platéia do Domingo Legal) aplaudiu de pé!
Essa música só poderia dar mais vontade de chorar de duas maneiras: Na voz da Anitta (Me mudo para Marte se acontecer!), ou como abertura de Dragon Ball Z (Nesse caso também)!
Postar um comentário

Postagens populares