quarta-feira, 30 de outubro de 2013

5 tipos de Professores que tornaram nossas aulas um tremendo Pé no Saco!

Fala, galera!
Depois de alguns dias de recesso e de repostagens, o Cinco Listas volta novamente com mais uma lista nossa que muitos de vocês pediram (Mentira, ninguém pediu!) e que acaba de sair quentinha do forno!
Na verdade, nós nunca odiamos a escola quando éramos crianças. O que odiávamos era estudar! E muitos dos nossos professores, conscientemente ou não contribuíram muito para isso! Começa agora em primeira mão no Cinco Listas a lista de 5 tipos de professores que tornaram nossas aulas um tremendo pé no saco!


1- Doutor TPM
prof.estressado
Todo mundo concorda que ser professor é extremamente estressante, e pesquisas já comprovaram que essa é uma das profissões que mais geram casos de depressão. Mas todos nós tivemos aquele tipo de professor que costumava descontar as injustiças que sofria diariamente nos pobres alunos.
Como identificar: É mais comum na educação infantil, mas tenho recordações de ter lidado com esse tipo no ensino médio também. Ele está sempre de mau-humor. Se lhe der bom dia, ele vai olhar para você e dizer: Bom Dia, porque?
Qualquer elogio será entendido como puxa-saquismo. Críticas serão entendidas como perseguição, ou, nos casos mais severos, como ameaças de morte.
E não tente, em hipótese alguma lhe dizer que você não entendeu determinada matéria: Não importa se você nunca nem falou com ele: Sempre será a enésima vez que você lhe pede explicações, o que prova que você nunca vai ser nada senão um João ninguém que na melhor das hipóteses vai envelhecer ganhando uns trocados carpindo o terreno dos outros!

2-Senhorita Seminário
professores-999993
Para quem não sabe, seminário é o tipo de trabalho em que você recebe do professor um assunto para estudar em uma semana mais ou menos e dar uma aula dele para os seus colegas por cerca de 20 minutos, na maioria das vezes, com acompanhamento de Slides. É um trabalho muito legal, para quem gosta de falar as massas!
Mas, não raro existe aquele professor que usa e abusa desse tipo de trabalho, passando dois ou três por semestre. A verdade: Ele odeia para c#ralho a disciplina dele e odeia ter que dar aula. Mas é obrigado a ensinar aquilo, porque precisa de uma renda mensal para se sustentar: Solução: Fazer os alunos darem aula para eles mesmos enquanto ele dorme na cadeira todos os dias! Olha que prático isso, pessoal!
Como identificar: Toda vez que houver seminário pelo menos duas vezes no mesmo semestre, e poucas aulas expositivas, pode ter certeza: É ele.
E se, nesses seminários, você perceber que ele está dormindo com o olho aberto, então não há dúvida: É ele mesmo!
É mais comum em faculdades, já que seminários são trabalhos complexos para alunos do fundamental, mas eu tive um desses no ensino médio!

3- Paciente de Psicanálise
6
-O que é que a gente tem a ver com o fato de a mulher dele ter lhe botado chifres?
-O pior que pode acontecer é ele querer cobrar isso na prova depois!
Este é um dos mais fáceis de se encontrar e identificar. Também conhecido como “Lamuriante”, o professor Paciente de Psicanálise, é aquele que interrompe todas as suas aulas no meio para começar a falar da sua vida e dos seus problemas, como se ninguém fosse tão f#dido na vida quanto ele.
Para quem não gosta de estudar está tudo certo: Enquanto o professor fala o fundão dorme!
Mas para nós, que gostamos de estudar (sim, somos raridade mas existimos, aceitem!) isso é um tremendo pé no saco! Já temos os nossos próprios problemas!
Como identificar: Se ele costuma interromper as aulas para falar da sua vida, de seus problemas, não raro começa a chorar e as vezes tem ataque de pelanca, é ele!

4- Humorista
Eu sei que a foto não tem nada a ver com o item, mas não tinha como eu deixar passar essa foto impagável do Obama se ferrando! rsrsrs
Esse é o extremo oposto do doutor TPM! É claro que todos nós tendemos a gostar do professor que costuma fazer piada de tudo, e tornar as aulas menos pedantes, cansativas, e mais divertidas. Mas como já dizia o mestre dos magos (ou um outro mestre qualquer! Se não for ele deve ter sido aquele careca que faz ponta em Cyberchase) "coisas boas em excesso deixam de ser coisas boas"!
Esse foi o caso de um professor que tivemos no ensino médio, que costumava tornar suas aulas verdadeiros shows de comédia, dedicando mais tempo a isso do que a matéria em questão (o que mais tarde retornaria negativamente para nós, durante o ENEM ou Vestibulares).

Como identificar: É o mais raro, levando-se em conta do quanto é difícil ser feliz sendo professor, mas deve existir por aí. Perceba o sorriso enorme no rosto ao entrar em sala (ou o ar extremamente sério que logo vai evaporar), e lhe faça uma pergunta qualquer. Se fizer uma piada que faça o assunto parecer desimportante ou te der uma patada que te faça abandonar a aula, é ele.

5- Expositivo
Nada contra aulas expositivas (já que delas é feito 95% do ano letivo), mas os alunos tem um limite. Todos nós tivemos na infância aquele professor que, com exceção dos dias de prova, tinha como única forma de dar aula se colocar na frente da lousa, enchê-la de texto para a cópia, e depois explica-lo. Em seguida apagar a lousa, enche-la novamente de texto para cópia, e explica-lo, repetindo todas essas etapas até o fim da aula.
Não tem nada de errado com essa dinâmica, em um primeiro momento. Mas quando se trabalha somente dessa forma, as aulas tendem a se tornar pedantes e chatas. Eu costumava dormir nessas aulas para compensar o sono perdido de madrugada, quando eu assistia... Vocês sabem: Desenhos!

Como identificar: De todos os tipos dessa lista esse é o mais fácil de encontrar! Mal dava para contar nos dedos quantos professores dessa categoria eu já tive! E também é bem fácil de identificar: O tipo do professor que só prepara textos, e nunca cria outras dinâmicas ou métodos de ensino, senão por cópia e decoreba, é o próprio! Se você conhecer um assim, tenha encontrado um exemplar da espécie!
Postar um comentário

Postagens populares